Forma de Agir dos Policiais

18-08-2020 12:35

               Os Policiais devem  ter pleno conhecimento em Direitos Humanos e Constitucionais que esteja vinculado a realidade social rotineira da função policial. Eles tem que conhecer a sociedade ou a área social que ele vai está trabalhando. Isso é a pedra basilar para quem tem a incumbência de proteger a sociedade e saber dosar  a força para que ela seja força e não  brutalidade. Para que ao combater o mal  não produza um mal maior ou um dano maior. Ou seja, o policial deve saber os limites de suas ações.

                Um problema que existe na atuação policial são pensamentos proferidos por autoridades e meios sociais e de mídia que podem soar ao policial como uma autorização para ser o super-herói com super-poderes, confundindo assim o que seria poder de policia deles e os limites de atuações deles, pois eles não são o sistema, mas sim uma engrenagem do sistema. Exemplo disso:

                O policial entra no trabalho pensando que está entrando em um campo de batalha. Ou sele mata ou ele morre. Ninguém tem direito de contradizer ele ou suas ações.

                Nas abordagens todo mundo é visto como inimigo. Ao lidar com as pessoas abordadas nessas abordagens trata elas como sendo um objeto desprezível e dependendo como se desenvolve a conversa seus preconceitos e ideais policiais erradas leva ele encarado a pessoa como um animal, um lixo a ser eliminado. Ninguém pode interceder pelo inimigo. Inimigo agente bate, tortura e elimina. Ele é o sistema. Ele é que manda em tudo.

                 No meio deles quem matar mais tem mais status. É mais herói e é mais respeitado. Se você nunca matou alguém, você é um covarde e tem que ser macho e corajoso. Tem que matar pelo menos um por ano.  

                Para eles tudo isso é medidas eficazes para  trazer a paz e a tranquilidade para sociedade.

                Já os telejornais que sobrevivem disso e retroalimenta o sistema vendem essa ideia na cabeça da população e dos próprios policiais como um todo. Assim nasce e surge nossos super-herói com super-poderes. Pois não acreditam no sistema e acham que eles têm que resolver as coisas da maneira deles. Coisas que não são da competência deles.

               O que está sendo vendido na cabeça de todo mundo é apareça alguém para matar fulano, para bater em fulano, para tortura fulano para dá paz e tranquilidade a sociedade. Pois a sociedade está se sentindo abandonada. É ai que nasce o problema, pois criaram um matador, torturador e um capanga de esquina. Onde ele acha que apenas ele resolve tudo naquele local.

               A omissão da Presença do Estado na soluções de conflitos e direitos sociais Constitucionais e de Direitos Humanos fortalece nosso policiais  super-herói com super-poderes.

              O nosso super-herói com super-poderes costuma descriminar e agir com violência em áreas rotuladas por eles, porém pessoas que fazem coisas erradas tem em todas as áreas (Congresso Nacional, nos Bairros de Ricos e nas Favelas).

             As atuações em comunidades de favelas são um desastre, mas nos Bairros Ricos fazem tudo certinho. Nas comunidades, não há comando e domínio sobre a tropa. Não existe, na pratica, um planejamento de atuação e investigação e como fazer operação segura em uma comunidade de favela. Na pratica dão uma arma para o policial e muitos se acham o super-herói com seus super-poderes  e manda ele resolver tudo lá dentro do modo dele, pois ele é soberano e o que ele fazer está certo e ponto final.

            Sobre o pretexto de remover os corpos das favelas, pois não dá para fazer a pericia no local, diversos policiais acobertavam seus crimes de execução, o que foi constatado diversas vezes pela Polícia Civil.

              Não se pode fazer um encantamento desse tipo de super-herói com super-poderes, da mão pesada e do dedo nervoso. O possuidor da  Highlander descontrolada e acima do bem e do mal e soberano sobre todas as coisas.

              O que se deve fazer é investir na Instituição, profissionalização, inteligência, investigação e recursos e equipamentos de trabalho. Garantir programas de treinamento em saúde e segurança ocupacional.

              A policia requer um sistema de treinamento eficaz  continuo (anual) que faça com que determinados comportamentos sejam reproduzidos através desse treinamento  e de forma autônoma para evitar brutalidades e preconceitos e muitas outras coisas mais que atrapalha o bom trabalho profissional. Esses treinamentos servem também para eles se autopoliciarem.

              Treinamento da Policias não se fundamenta fortemente em saber atirar. Se fundamenta em saber se comunicar, resolver conflitos,  ter preparo de saúde mental (ficar treinamento a mente), pois só vem problema para cima do policial para ele tentar resolver sozinho. Muitas das Brutalidades, descriminações, torturas e matança acontece também por falta desse preparo todo e acaba virando  uma válvula de escape do policial.

               Nunca o policial pode tentar ser o sistema, o nosso super-herói com super-poderes (não acredita no sistema e acha que ele resolve tudo do jeito dele e ninguém pode falar nada), pois o policial é apenas uma engrenagem do sistema. Caso contrario, ele estará só cedo ou tarde.

              É preciso lembrar sempre ao policial que ele é o Estado Ambulante e representa o Estado e as outras pessoas. E ele vai encontrar com diferentes problemas e pessoas diversas com pensamentos.

              Homicídio e Brutalidade e Preconceitos não podem ser uma coisa natural nas policias e que rende status para os policiais.

              Manifestação popular vira sinônimo de bagunça e baderna (Garantia Constitucional a Manifestação Pacifica) e uma falta de preparo mental do policial pode gerar um grande problema afetando tudo e que poderia ser evitado. Depois do problema que pode ser gerado pela própria policia, vão ter que dispensar todo mundo. Ai ocorre uso incorreto de equipamentos e forças e protocolos e as cenas são as que se vê. A Polícia deve conter problemas locais em uma manifestação como uma microcirurgia e que procure não afeta o restante do corpo. Sempre que isso for possível.  

              O policial que comete tudo isso quer ser o nosso super-herói com super-poderes, não pode receber apoio e achar que está fazendo o bem.

              Muitos desses o nosso super-herói com super-poderes são acobertados e no julgamento fazem a vitima ser culpada pelo aquilo que aconteceu (processo de sujeição criminal).

              Os preconceitos e as visões e brutalidade da policia é eliminada com os treinamentos obrigatórios anuais que aborda tudo isso.

 

             Se você tem medo de algo você adota procedimentos de segurança e se protege, caso contrario você morre ou se acidenta. Simples assim.  Portanto, o que todo policial deve ter mente e nunca esquecer:

 

            “Se eu errar, eu posso perde minha vida ou me ferir.  Se eu errar, eu posso perde minha liberdade ou meu distintivo.”

 

             “Em uma situação de perigo manter distancia do suspeito é fundamental por que é o que dita meu tempo de pensar e reagir de forma correta para mim não errar.”

 

            “Na duvidada mete dala? Não! Adota os  procedimentos de segurança.”

 

            A melhor forma de imobilização para policiais não treinados constantemente com técnicas de Aikido (pois não pode espancar e quebrar os membros de ninguém) é usar a pistola Taser, desde que saibam usá-la.

Ao dar o choque no cidadão ele perde as forças e fica fraco, então o policial deve agir rapidamente (dois policiais no mínimo) para virar o braço dele e prender ele. Se demorar o choque perde o efeito e não pode ficar dando vários choque a pessoa (segurar a Taser ligada eletrocutando a pessoa a levando a óbito ou perdendo os sentidos ou parada respiratória).

           Caso ocorra não conseguir prendê-lo, pois  houver perda de tempo. Efeitua outro choque e haja o mais rapidamente possível ( as algemas já deve está preparada  na mão do outro policial que deve correr até o cidadão e iniciar sua prisão. O policial que estar com a pistola corre e larga a pistola e vai ajudar a virar o braço do cidadão e pender ele, pois o cidadão está sem força nos braços e fraco, duas pessoas consegue algema-lo se agirem muito rápido, depois que efetuou o choque). 

           O nosso policial super-herói de verdade conhece tudo isso e tenta trabalhar da melhor forma possível dentro de qualquer lugar, situação ou pessoas.  Esse  será reconhecido e terá sua aposentadoria sabendo que cumpriu seu dever.

 

Recomendação de Leitura:

 

Racismo Estrutural, Social e Institucional Americano na área de Segurança Pública.pdf (386286)

 

Livro: O Guardião da Cidade – Autor: Adilson Paes de Souza

 

Leiam também sobre Policia Comunitária.