O método de cobrança dos Táxis

05-04-2017 09:45

 

Se os taxistas usarem um traçador de rota que defina a distância da corrida e o valor com base na quilometragem (exemplo: Um GPS e uma Calculadora), possibilitará os clientes saberem com antecedência quanto irão pagar pela corrida. Isso possibilitará o cliente saber se o dinheiro dará para pegar o táxi ou não. Isso também aumentará o número de passageiros de táxis consideravelmente e ficará bom tanto para os taxistas quanto para os clientes. Um exemplo de algo parecido é as peças de carne embaladas dos mercados. Antes, essas peças ficavam sem o preço, os clientes pegavam elas e só iriam saber o valor real delas no caixa do mercado. Isso fazia com que os clientes deixassem a peça de carne no caixa, desistindo assim da compra. Os mercados então passaram a colocar o valor nas peças de carne embaladas. Isso fez com que as vendas aumentassem, pois cada cliente passou a levar a peça de acordo com seu dinheiro e deixando de passar vergonha. É importante frisar que esse método se aplicado aos táxis possibilitará a negociação do valor da corrida entre o taxista e o passageiro, o que torna o sistema de táxis competitivo aos demais sistemas que possam a vim a surgir, pois a Constituição Federal de 1988 garante o surgimento dos mesmos e exercerem a função. Esse método de conhecer previamente o valor da corrida já é adotado dentro da Rodoviária do Tiete e por cidades dos Interiores dos Estados.

Observação: O taxímetro não sairia dos táxis, pois se o táxi fosse parado enquanto estava em movimento na rua, então o taxímetro seria ligado. Além disso, esse método de cobrança do taxímetro não atende os anseios do povo em si e não possibilita a democratização do sistema de táxi.
 

 

Observação Importante sobre Preços:

 

Algum iluminado no Congresso Nacional fez uma lei dizendo que não se pode vender mais pão por unidade, somente por Quilo (Kg) e outros mais iluminados do que ele aprovaram a lei. Na prática o que acontece é se o pão estiver quente devido a vapores que ainda estão saindo dele, ele pesa mais, então em vez de você levar com dois reais 6 pães, você leva 4 (se você querer os 6, você tem que ir dar umas voltinhas para esperar o pão esfriar e você comprar os 6 com os dois reais). Além disso, a padaria compra o pão congelado para assar e vende-lo, mas se o pão estiver muito congela, ele pesa mais também. Ou seja, nas periferias ninguém vende pão a Quilo (Kg), somente a unidade, como era antes. Ora, se for vender pão por Quilo (Kg) nas periferias, pobre não iria comer mais pão. Ou seja, todo mundo perde e o povo não sabe bem quanto vai custar a quantidade  de pão que quer. Qual a solução?  Cobrar os responsáveis que fizeram a lei para a revogá-la.

Observação Importante sobre Preços:
 
Algum iluminado no Congresso Nacional fez uma lei dizendo que não se pode vender mais pão por unidade, somente por Quilo (Kg). Na prática o que acontece é se o pão estiver quente devido a vapores que ainda estão saindo dele, ele pesa mais, então em vez de você levar com dois reais 6 pães, você leva 4 (se você querer os 6 você tem que ir dar umas voltinhas para esperar o pão esfriar e você comprar os 6 com dois reais). Além disso, a padaria compra o pão congelado para assar e vende-lo, mas se o pão estiver muito congela, ele pesa mais também. Ou seja, nas periferias ninguém vende pão a Quilo (Kg), somente a unidade, como era antes. Ora, se for vender pão por Quilo (Kg) nas periferias, pobre não iria comer mais pão. Ou seja, todo mundo perde e o povo não sabe bem quanto vai custar a quantidade  de pão que quer. Qual a solução?  Cobrar os responsáveis que fizeram a lei para a revogá-la.